Sacos de lixo: você será OBRIGADO a comprar?

Claro que não – a menos que você more em Tangamandápio e queira evitar a fadiga.

Não duvido que haja um interesse político neste ato “ambiental” de salvar o planeta (!) acabando com as sacolas plásticas nos supermercados – parente de um deve ter fábrica de sacos de lixo; parente de outro deve ter fábrica de sacolas ecológicas; etc. Mas não há como negar que evitar comodidades desnecessárias como o uso de sacolas plásticas (bem como de garrafas pet, copos descartáveis, latas de alumínio, entre outros) pode sim fazer alguma diferença para o meio ambiente. Claro que isso parece a maior idiotice quando você lembra que esqueceu a porra de sacola ecológica e não tem como carregar sua cerveja para casa, mas podemos fazer desta palhaçada uma coisa boa para o planeta nosso que arregaçamos a cada dia.

A primeira coisa que pensei quando inventaram de tirar as sacolas do mercado foi “algum FDP deve ter uma fábrica de sacos de lixo e vai lucrar loucamente com isso. Droga, como vamos jogar nosso lixo fora sem a ajuda do Pão de Açúcar? Carrefour? Extra? Vou ter que comprar sacos de lixo!”. Fiquei puto, claro. Mas pensando melhor, há sim outras maneiras de nos virarmos sem sacos plásticos. Ora, os próprios mercados se desfazem de várias caixas de papelão todos os dias, seria uma alternativa: utilizar as caixas para descarte de lixo! “Caramba… mas vou ter que trazer essa porcaria pra casa toda vez?”. Vai sim, se quiser economizar (nós pobres, claro). Mudar nunca é fácil. Afinal, se não fosse essa proibição eu não teria pensado nisso – caixas de papelão, forradas com jornal e reforças das com fita são uma solução perfeita para o descarte de lixo, não só possibilitando sua seleção – para quem já faz – como também tornando o trabalho dos coletores mais seguro.

Levar sua sacola ecológica de casa não custa nada, pára de frescura. Claro que a maioria das sacolas que vendem nos mercados tem as estampas mais escandalosas do universo, mas com certeza você achará uma mais discreta. Devemos transformar este empecilho em algo que valha a pena, e acredito que possamos. Só não podemos nos esquecer que quem nos forçou a mudar maus hábitos desta maneira com certeza não o fez por altruísmo, e sim por interesse. E abolir sacos plásticos é sim fazer alguma coisa pelo mundo, mas tão pequena quanto limpar debaixo da unha do mindinho.

Os números de 2011

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2011 deste blog.

Aqui está um excerto:

The concert hall at the Sydney Opera House holds 2,700 people. This blog was viewed about 12.000 times in 2011. If it were a concert at Sydney Opera House, it would take about 4 sold-out performances for that many people to see it.

Clique aqui para ver o relatório completo