A Serbian Film – Terror Sem Limites: PROIBIDO no Brasil

Update: Leia a crítica do filme aqui!

Acredito que, graças à Justiça Federal brasileira, A Serbian Film será um dos recordes de download na internet. Polêmico desde a primeira vez que foi noticiado, o filme traz cenas chocantes que sugerem violência, sexo, necrofilia e a tão comentada cena inserindo um recém nascido nesse contexto.

Sinopse (do Cinema em Cena): Já em fim de carreira, ator de cinema pornográfico concorda em participar de um “filme de arte”, mas é levado a realizar uma produção exploratória, com abuso infantil e necrofilia.

Este filme foi feito para chocar e ser polêmico (só sua sinopse já faz este trabalho) e, pelo tanto que se comenta na internet sobre sua “insanidade”, o objetivo foi alcançado da forma mais direta e gráfica possível, fazendo até quem não viu o filme lutar com toda a força da legislação para evitar sua projeção neste país. Leia no trecho abaixo:

Já o senador Magno Malta, do PR do Espírito Santo, assumiu em sua página oficial, ao declarar apoio à decisão da Justiça, que não viu o filme, “mas leu a sinopse”. Mesmo sem ter assistido ao longa, ele é categórico ao afirmar que A Serbian Film “é um pesadelo de horror, pornô violento e criminoso com requintes de crueldade”. (saiba mais aqui).

Infelizmente  A Serbian Film foi CENSURADO e não será lançado comercialmente no Brasil, como forma hipócrita de proteção à “moral” (afinal,  internet e TV contém material doentio real acessível à todos) – o que serviu como uma gigantesca propaganda gratuita para um filme que, como alguns críticos já escreveram, é pedestre e terrívelmente mal realizado. Querendo ou não, A Serbian Film vai ser um dos filmes mais assistidos nos próximos meses – e eu também quero ver, pois ninguém pode me privar de decidir o que quero (ou não) assistir e  julgar.

Agora que você já sabe qual o conteúdo da produção, se quiser, veja abaixo o trailer. Se não quiser, fique à vontade para gastar seu tempo com outra coisa. Esta é a postura que deveria ter sido adotada pela justiça brasileira.