Crítica: Mortal kombat Legacy – Ep 5

 IMDB: http://www.imdb.com/title/tt1842127/

Obs: Recomendo ver o quinto episódio antes de continuar, o texto contém spoilers =) !

Estou irritado com a irregularidade desta série e escrever sobre ela está ficando mais difícil. Acredito que tudo o que estamos assistindo são apenas exercícios estilísticos de uma equipe que precisa entregar o episódio no prazo.

Após o retorno do previously desnecessário (saiba mais aqui), o episódio retoma a história de Kitana e Mileena, agora já adultas e trabalhando como assassinas de Shao Kahn. A missão das ninjas é eliminar o Rei Jerod, que fugiu no episódio anterior e deixou vários impostores em seu lugar. Porém, ao descobrir uma importante informação sobre seu passado, Kitana pode colocar em risco os planos de Shao Kahn, que pretende dominar o reino da Terra.

As explicações pendentes do episódio anterior não foram mostradas, confirmando a incompetência dos roteiristas em desenvolver suas próprias idéias. Será que eles realmente acharam que bastaria colocar o fugitivo, covarde, traidor e possivelmente impostor Rei Jerod na frente de Kitana dizendo “eu sou seu pai”, para que a guerreira questionasse seu passado e as ordens de Shao Kahn? Neste caso a personagem tem um senso crítico tão desenvolvido quanto o de uma ameba, sendo necessário apenas dizer “você é a gorila Monga” para que ela acredite e fuja para a selva.

Desta vez Kevin Tancharoen usa as animações como tapa-buracos, sendo sempre desagradável sua alternância com o live-action – que apresenta sua única parte interessante na luta entre as duas irmãs. Este episódio mostra também a falha de administração do diretor, que no episódio anterior nos apresentou um novo mundo e diversos personagens muito bem, mas neste simplesmente não consegue terminar a história de maneira satisfatória. Este espaço seria importante para desenvolver a relação entre Kitana e Mileena, o que foi deixado de lado de maneira deprimente.

Eu gostaria de pensar: “caramba, a série já está na metade!” , mas penso: “caramba, a série AINDA está na metade.” Não sei o que esperar do sexto episódio.

Anúncios

Crítica: Mortal Kombat Legacy – Ep 4

 IMDB: http://www.imdb.com/title/tt1842127/

Obs: Recomendo ver o quarto episódio antes de continuar, o texto contém spoilers =) !

Desta vez vemos a história de Kitana (Sam Tjhia) e Mileena (Jolene Tran), duas “irmãs” criadas por Shao Kahn (Aleks Paunovic) após o aprisionamento da rainha Sindel (Beatrice King), que ficou viúva do Rei Jerrod (Kirby Morrow) e viu seu reino ser tomado por Outwold após a perda de dez Mortal Kombats.

Este episódio é o que mais apresenta a mitologia do jogo e, apesar de gostar do realismo dos anteriores, admito que faltava este clima de fantasia e fiquei feliz ao vê-lo. É uma mistura interessante, com influências do prólogo dO Senhor dos Anéis e as animações de Kill Bill – estas que cumprem bem seu papel aumentando a dimensão dos cenários de Kelly Manson, concebidos de forma simplista, mas eficiente. Kevin Tancharoen conduz esta mistura de forma orgânica, com um belo resultado visual e narrativa fluente, passando várias informações de forma clara e dinâmica.

Mas é inegável que, apesar de ser um bom episódio, há furos no roteiro que precisavam ser melhor executados. Afinal, que tipo de mãe é Sindel que, para não ter que ver a alma da filha corrompida por Shao Kahn, tira a própria vida ao invés de proteger a criança? E faz pior – ela justamente o faz sabendo que, no futuro, poderá voltar à vida utilizando o corpo de Kitana! Neste caso, o que acontecerá com a alma da guerreira? Em momento algum Sindel é retratada como uma pessoa corrompida pelo mal e, se de fato o for, isto deveria ter sido explicado ainda neste episódio. O que aconteceu com o Rei Jerrod, que simplesmente sumiu não se sabe quando? E eu gostaria de ver como Mileena foi clonada por Shang Tsung – acho um item importante para sabermos porquê ela é meio Tarkatan (praticamente Uruk-hai não?) e tem dificuldades para conter seus impulsos animais.

Apesar dos furos – que serão erroneamente tapados só no próximo episódio, espero – foi uma ótima surpresa ter uma atmosfera nova e visual inventivo. Que venha o quinto!

Nota:  infelizmente as legendas do GameVício tem alguns erros de tradução que incomodam.