Crítica: Mortal Kombat Legacy – Ep 6

IMDB: http://www.imdb.com/title/tt1842127/

Obs: Sinceramente, não recomendo ver o sexto episódio por constatar que esta série não é Mortal Kombat – estamos sendo enganados =( !

Depois de ver o episódio, pense um pouco e me diga: você acha realmente que acabou de assistir Mortal Kombat? Estou cansado de tanto exercício estilístico e não sei se continuarei a gastar meu tempo e paciência analisando esta asneira, que  tem por finalidade apenas aumentar a popularidade de um diretor medíocre.

Neste episódio vemos Rayden (Ryan Robbins) cair do céu em um hospício, onde é preso como louco e submetido a tortura. Com a ajuda de outra paciente, escapa e foge para a China.

Só.

Tancharoen acredita tanto que acabou de entregar um episódio memorável que foi capaz de colocar, no início, uma menção honrosa para si mesmo.  O que escrever de um diretor que, afirmando que fez a junção perfeita da realidade com “um pouco” de misticismo, inicia o episódio com um homem simplesmente caindo do céu com um raio? Isto, além de fazer o que bem entende com um dos mais icônicos personagens do universo MK sem o mínimo pudor,  transformando Rayden – o deus do trovão e protetor do reino da Terra – em um ladrãozinho que rouba chapéis de velhinos? Esta foi a maior prova da mediocridade e falta de respeito de Tancharoen.

Há outros aspectos tão mizeráveis no episódio (onde estão os poderes de Rayden? Por quê ficou dezenas de dias preso, se sabia como fugir? Que porcaria de tortura é aquela?) que escrever sobre ele é uma tarefa árdua e desgostosa que chega a doer – peço desculpas, mas paro por aqui.